MT, 23/10/17

Parada gay reúne 5 mil pessoas em Cuiabá

Alcione dos Anjos, repórter do GD     Cerca de 5 mil pessoas participaram da 15ª edição da Diversidade LGBT (gays, lésbicas, bissexuais e transexuais), em Cuiabá. Este ano o movimento defesa o tema “Estado Laico e Cidadania – direito de todas e todos”. Elayne Mendes
A concentração começou por volta das 14h na Praça Ipiranga, com muitas famílias presentes dando apoio ao pedido de direitos iguais e combate a homofobia. Um grupo de mães segurando faixas e cartazes pedindo respeito e contra a discriminação abriu a caminhada até a Orla do Porto, onde o evento será encerrado com a funkeira Ludmilla. As cores e a alegria das drag queens, ou transformistas, também marcaram presença no evento. Assim como debates polêmicos. Os manifestantes cobram a suspensão da decisão do juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da Justiça Federal da Seção Judiciária do Distrito Federal (DF) que permite atendimento psicológico referente à reorientação sexual, que vem sendo chamada de “cura gay”. A decisão foi discutida nesta semana em um seminário que teve a participação do Conselho Regional de Psicologia (CRP). A presidente do CRP, Morgana Moura, alertou para os riscos das terapias de reversão sexual e a ineficiência delas, conforme apontam estudos feitos pelas comunidades científicas nacional e internacional, além de provocarem sequelas e agravos ao sofrimento psíquico. Desde 1999 o Conselho Federal de Psicologia (CFP) determinou por meio de resolução 01/99 que “os psicólogos não exercerão qualquer ação que favoreça a patologização de comportamentos ou práticas homoeróticas, nem adotarão ação coercitiva tendente a orientar homossexuais para tratamentos não solicitados”. Parte do trânsito na região central de Cuiabá foi interditada pelos agentes de da Secretaria de Mobilidade Urbana de Cuiabá (Semob). A Polícia Militar também a acompanha a Parada garantindo segurança aos manifestantes. (Colaborou Elayne Mendes)  

Publicidade

Publicidade