MT, 20/11/17

REFORMULAÇÃO : Mc Donald's diz que vai reduzir uso de antibióticos em frangos a partir de 2018

GAZETA DIGITAL

O McDonald's disse nesta quarta-feira, 23, que, a partir de 2018, o uso de antibióticos em frangos fornecidos para a rede de fast food será reduzido em todo o mundo. A partir de janeiro do ano que vem, a rede de restaurantes vai parar de servir frango tratado com antibióticos usados no tratamento de humanos nos EUA, no Brasil, no Canadá, na Coreia do Sul e no Japão. A empresa disse que os frangos na Europa continuarão sendo tratados com o antibiótico Colistin, mas que o uso do medicamento será eliminado até o fim de 2019. Até janeiro de 2027, o plano é eliminar o uso desses antibióticos nos outros mercados em que a rede atua. O McDonald's também vem trabalhando para reduzir o uso de importantes antibióticos em bovinos de corte, vacas leiteiras, suínos e galinhas poedeiras. Loja digital Outra novidade recente da rede foi o lançamento de sua primeira loja digital. Em meio à explosão de hamburguerias artesanais e a uma crise que atingiu em cheio o setor de alimentação fora do lar (as lojas abertas há mais de um ano tiveram alta nominal de 0,3% no faturamento em 2016, bem abaixo da inflação de 6,29%), o McDonald’s tenta se remodelar para garantir seu espaço – que vem diminuindo no Brasil, com o avanço do Burger King e do Subway. A primeira unidade em novo formato está no cruzamento da Avenida Brasil com a Rua Henrique Schaumann, em São Paulo. A loja conta com máquinas de autoatendimento e tablets nas mesas à disposição dos clientes. No local, é possível personalizar um pedido, adicionando molhos e itens de outros sanduíches, como a mostarda dijon ou o queijo cheddar branco presentes na linha premium Signature, lançada no ano passado justamente para concorrer com as lanchonetes de hambúrgueres artesanais.    

Publicidade

Publicidade